piso sobre piso 6

Piso sobre piso: dicas para um bom resultado

2/04/12

Trocar o piso modifica totalmente um ambiente. Uma técnica que tem sido bastante utilizada por sua facilidade é colocar um piso sobreposto ao já existente. Isso evita o quebra-quebra, caçambas para o entulho e longos prazos de obra.

Assentar um novo piso sobre o antigo aumentará um pouco a diferença de altura entre os ambientes, pois será acrescentada a altura do novo revestimento e do tipo de assentamento. As pedras, como granito e mármore, têm, em geral, a espessura de 1 cm ou mais. Considerando a argamassa necessária para o assentamento, provavelmente você aumentará a diferença entre os ambientes de 2 a 3 cm.

Por isso, estude bem o ambiente e o tipo de revestimento, verificando detalhes como a espessura do piso e do assentamento, para prevenir problemas futuros. Confira também as exigências de contrapiso para o produto escolhido, a fim de avaliar se são compatíveis com o piso já instalado.

Os mais fáceis de instalar são os pisos cerâmicos, que incluem as lajotas, grés e porcelanatos. É essencial usar argamassa colante e rejuntes específicos para este tipo de aplicação (piso sobre piso) e também adequados às àreas internas ou externas, conforme o caso.

Mão-de-obra especializada é fundamental para o bom resultado. Peça ao profissional que tenha atenção redobrada na hora de assentar o piso sobre o outro. Contrate alguém com experiência neste tipo de trabalho.  Após o assentamento, avalie o vão da porta em relação ao novo piso. Algumas precisam ser reduzidas na altura, mas é um problema de fácil solução. Em geral cortar 01 cm na base da porta já resolve, afinal, você não vai querer arranhar seu lindo piso, não é mesmo?

Para revestimento com porcelanato ou pastilhas, sugerimos os da marca Lotus, que você conhece aqui.

Abaixo, algumas “reformas” de inspiração:

2 Comentários

  1. Watslon Rodrigues

    Quero colocar um porcelanato em meu apartamento queria saber de voces qual tipo deles que sao mais adequados e resistentes?
    obrigado

    • Blog do Porcelanato

      Olá,
      Existem alguns tipos de porcelanato diferentes:

      Porcelanato polido: a versão mais fácil de reconhecer, a mais famosa e difundida. Possui brilho único, superior ao encontrado em pedras naturais. Conserva-se durante anos, sem preocupação com manutenção. É só tomar cuidados com os produtos escolhidos para a limpeza.

      Porcelanato rústico: ele é a grande sensação dos mercados europeus e norte americanos. Algumas marcas chegam a dar garantias de 100 anos de durabilidade. É anti-derrapante, ideal para áreas externas e úmidas.

      Porcelanato rústico-polido: tem a superfície rustica e polida ao mesmo tempo. Isso garante maior segurança e aproveitamento em áreas de tráfego intenso. Vai bem em ambientes comerciais, como halls de entrada, lojas, salas comerciais e restaurantes.

      Porcelanato anti-derrapante: possui alto relevo, com superfície natural (não polida). Pode ser utilizado em áreas externas e internas. Ideal para áreas molhadas, como beiras de piscina e boxes de banheiro.

      Porcelanato esmaltado: pode trazer cores interessantes e uniformes, é bastante impermeável. Porém, sua superfície esmaltada, apesar de conferir design diferenciado e especial, pode sofrer desgaste. É ideal para áreas internas e íntimas, como salas e dormitórios.

      Na escala MOHS, que mede a dureza dos materiais, alguns porcelanatos chegam a ter 9. O porcelanato polido, por exemplo, tem 7. Enquanto isso, granito tem MOHS 6 e mármore 5, ficando mais sujeitos a arranhões e desgastes. O grau de dureza e resistência depende do material utilizado. Por isso, deve-se observar as características do local (área interna, externa, molhada, seca, e a circulação de pessoas)

      Indicamos sempre os produtos da Lotus Revestimentos, http://lotusrevestimentos.com.br/

      Obrigada,
      Blog do Porcelanato

Deixe uma resposta

Campos marcados com * são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.